As chokers podem até parecer um acessório muito moderno, que até pode ter algumas referências no passado. Entretanto, esse passado está muito mais distante do que podemos imaginar. Então, conheça a história da choker, um dos acessórios mais antigos da humanidade.

Desde as primeiras civilizações retratadas na história, já podemos constatar a presença dos adornos corporais. O egípcios, os maias, os gregos e os romanos frequentemente aparecem em imagens antigas enfeitados com esses objetos. Entretanto, algumas joias mais específicas apareceram posteriormente, sendo que a proposta que elas apresentavam era a mesma que conhecemos hoje.

E esse é justamente o caso das chokers ou gargantilhas, aqueles colares curtos que ficam justos no pescoço. Embora eles tenham se popularizado mais nos anos 90, com as tattoo chokers, eles habitam o mundo fashion há centenas de anos…

Por isso, neste post, vamos contar um pouquinho da história da choker e como elas se popularizaram rapidamente se tornando um dos acessórios mais conhecidos da nossa época. Então, confira os primeiros relatos de chokers presentes na história.

Colar de Anna Bolena

Embora haja muitas pinturas mais antigas de mulheres usando choker, foi na época da polêmica rainha Anna Bolena que o colar se tornou um protagonista. Então, em meados do século XVI, Anna Bolena já usava uma das chokers mais conhecidas do mundo.

Colar Anna Bolena
O colar de Anna Bolena é uma das joias mais marcantes da história

O colar era composto por pérolas e tinha um pingente em destaque com a letra B e embaixo dele três gotas alongadas de pérolas. A peça super exclusiva fazia parte das joias de Anna e era a peça mais usada pela rainha, até mesmo como uma forma de reafirmar seu status na realeza e deixar clara sua marca.

Por isso, podemos considerar que a primeira choker famosa da história foi a de Anna Bolena. Afinal, a joia fina tinha a característica primordial de uma choker. Era um colar bem grudado no pescoço. Assim além de de ser famosa por todas as polêmicas envolvendo seu romance com o rei Henrique VIII, Anna carrega o título de ser a primeira figura icônica a usar chokers.

Revolução Francesa

Posteriormente ao colar luxuoso de Anna, já em 1798, durante a Revolução que moldou a história francesa, os colares voltam a aparecer. Entretanto, dessa vez com um caráter muito mais simbólico, do que de joia. O acessório passou a ser usado por mulheres participantes da revolução.

As francesas expatriadas usavam uma faixa vermelha amarrada no pescoço de forma bem justinha. Essa era uma forma de homenagear companheiras de luta, que foram mortas pela guilhotina. Então muito além de um acessório fashion, a peça se popularizou pelo seu viés ideológico.

Revolução Francesa Choker
Durante a Revolução Francesa as mulheres usavam a faixa vermelho em torno do pescoço como uma forma de homenagem e protesto

Era Vitoriana

Já no século XIX, durante a Era Vitoriana, a história da choker é mais confusa. Os colares figuravam em um cenário ambíguo, desde o luxo da realeza até às camadas mais baixas da sociedade. Então, era comum ver a própria rainha Vitória com o modelo do colar durante seu reinado.

Rainha Vitoria Choker
A rainha Victoria usava chokers frequentemente

A princesa de Wales, Alexandra, também usava com bastante frequência o modelo do colar. Ela tinha uma cicatriz no pescoço e recorria às chokers para não expor essa marca. Entretanto, o sentido ambíguo das chokers só foi explícito em uma pintura de Manet.

Rainha Alexandra
A princesa de Wales Alexandra escondia uma cicatriz com a choker

Em uma das mais famosas obras do pintor francês, aparece uma mulher nua usando apenas alguns acessórios e chinelos nos pés. Entre os acessórios, está presente justamente uma choker. E o mais interessante, é que a choker usada pela protagonista do quadro Olympia, está colocada de um jeito muito moderno.

Olympia Manet
No quadro Olympia a protagonista já usa uma choker com laço

Aparentemente, a peça é uma tira extensa de veludo, que está amarrada com um laço bem grande. Além disso, carrega um pingente delicado. Exatamente como os modelos vistos atualmente, nas maiores it girls. Entretanto, a parte curiosa do quadro é que a moça retratada é uma garota de programa.

Então, ao mesmo tempo que as chokers eram peças utilizadas pela nobreza, os colares também faziam parte desses cenários, como o mundo da prostituição.

Chokers no século XX

Anos depois, já na década de 20, os colares se tornaram populares em versões de miçangas ou de tecidos. Posteriormente, há relatos de que nos anos 40, as chokers voltaram em modelos que pareciam os colares de cachorros.

Choker nos anos 40
Nos anos 40, as chokers eram conhecidas como “Colar de Cachorro”

Então, nos anos 90 a peça surge reinventada como as tattoo chokers. Aqueles colares pretos de plástico bem grudadinhos, que todas as adolescentes da época usaram. Inclusive, essa mesma peça voltou com muita força o ano passou, e começou a fazer parte de modelos, até mesmo nas passarelas de importantes grifes.

Tattoo Choker
Nos últimos anos, o acessório que foi hit nos anos 90 volta a figurar o mundo da moda/ Reprodução: Elle

Hoje em dia

Há poucos anos atrás, as tattoo chokers voltaram para as passarelas. Em seguida, a tendência das chokers de couro e tecido veio com tudo! Versões bem similares à de Olympia de Manet e também peças modernas, como as chokers rígidas. As peças agora são ultra modernas e trazem muito luxo ao visual.

Chokers
Hoje em as chokers aparecem em contextos diversões, em muitas versões diferentes

Além disso, elas aparecem em muitos tamanhos, cores e texturas diferentes, o que permite uma maior versatilidade para compor o visual. Então, essa peça bem antiga, com uma história rica dessas, é hoje um dos acessórios mais procurados do momento e também o favorito para compor looks incríveis, indo do urban style à alta costura!

Leia também: 25 chokers das famosas que são tendências para se inspirar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.