Exibindo 1–12 de 413 resultados

Joias Cássicas

Existe uma variedade enorme de acessórios para comporem um look as joias clássicas sempre são ótimas apostas. Isso porque o clássico combina com todas as propostas de looks. Então, seja no dia à dia ou em uma ocasião especial, as joias clássicas farão toda diferença em sua composição.

Pérolas

As joias clássicas costumam ser elegantes e já nos remete ao item mais icônico dos acessórios! As Pérolas! Sim desde Dmitri Pavlovich, alteza imperial, presenteou sua amante, Coco Chanel, com um colar de seis voltas de pérolas. A partir dai, o uso das mesmas é considerado atemporal, por ser clássico e estar sempre nas semanas de moda.

Solitários

A história dos solitários começa quando o arquiduque Maximiliano, da Áustria. Ele mandou que procurassem o diamante mais puro, independente de tamanho, e que fosse feito um anel simples, liso, com essa única pedra cravada, criando assim o solitário.

O arquiduque presenteou sua noiva Maria de Borgonha, no dia de seu noivado, com essa jóia, colocando-a no dedo anular da mão esquerda, onde fica a vena amoris ( veia do amor, dita pelos egípcios ), que corria diretamente do dedo anular para o coração, reafirmando que o amor deles seria único, puro e eterno.

Alianças

Trata-se de um anel que simboliza a união entre duas pessoas, firmando nela um pacto de compromisso. Inicialmente, a aliança era tida como um verdadeiro significado de propriedade ou da compra daquela mulher, que passara a ser sua noiva.

a Igreja Cristã adaptou esta aliança e a aplicou como um símbolo de fidelidade e de união entre os casais.

Mas, antes dessa oficialização vinda do Cristianismo, os egípcios em 2.800 A.C a utilizaram como forma de compromisso romântico.

Nesta época, as alianças utilizadas tinha um significado sobrenatural: acreditava-se que ao utilizar as alianças, estabeleceriam um elo entre as pessoas rumo ao amor eterno. E é dentro destes costumes que a nossa crença se perpetuou, utilizando-se da formalização pela Igreja Cristã o mito do amor eterno entre duas pessoas.

Segundo a lenda, o acessório em formato circular (ou seja, que não tem fim) foi escolhido pelos egípcios para demonstrar um amor profundo e verdadeiro, que deveria durar toda a eternidade!