facebook_pixel

Sempre quando falamos de anéis de noivado a maioria das mulheres que estão prestes a ficarem noivas ou a casar simplesmente amam! Então fizemos um post super bacana com 10 fatos que você não sabia sobre os anéis de noivado! Confira agora:

aneis de noivados caros

História dos anéis de noivado

1 – O primeiro anel de noivado de diamante já documentado na história foi exibido pelo imperador Maximilian I da Áustria e foi dado de presente para a sua noiva, Mary of Burgundy em 1477. O anel foi cravejado por diamantes que formavam a letra M de , em 1477. O anel foi formado com diamantes na forma da letra “M”.

2 – Durante o período vitoriano na Grã Bretanha surgiu uma nova tendência para os anéis de noivado que foram chamados de anéis acrósticos.  Acróstico seria uma poesia em que as primeiras letras de cada verso formam, em sentido vertical, um ou mais nomes ou um conceito. Dando um exemplo, se juntarmos em uma meia aliança as primeiras letras de cada pedra: lapis + opala + verdelite + esmeralda, elas acabam formando a palavra LOVE. As pedras agata + morganita + opala + rubi formariam AMOR e assim por diante… Essa tendência foi criada pela famosa joalheria Chaumet e foi rapidamente expandida. O bacana disso é que dependendo da criatividade apenas os noivos saberão seu real significado.

Meia aliança acróstica com significado das primeiras letras das pedras

3 – A frase “Diamonds are forever” (Diamantes são eternos) foi na verdade um grande slogan publicitário. Seu criador foi De Beers e ele lançou esta frase para alavancar as vendas de diamantes após a Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial. O Filme 007 de James Bond levou o nome da frase: 007 – Os Diamantes são eternos.

Curiosidades sobre os diamantes nos anéis de noivado

aneis de noivados diamantes4 – Diamantes naturais são extremamente antigos e levam aproximadamente um bilhão de anos para serem formados no manto terrestre. As pedras usadas nos anéis de noivado podem ser de qualquer ano, seja de 900 milhões de anos atrás como por 3 bilhões e 200 milhões de anos.

5 – A palavra ct ou carat ou quilate é a principal medida usada para avaliar diamantes e refere-se ao peso e ao tamanho da pedra. É assim chamado originalmente as sementes de alfarroba eram usadas como contrapesos para as balanças usadas para pesar diamantes. Atualmente, um quilate moderno é uma unidade métrica equivalente a 200 miligramas ou 7 milésimos de onça.

6 – A cor do diamante é outro fator muito importante e que determina o seu valor. A cor é classificada em uma escala que julga o quão incolor é o diamante. Quanto mais branco o diamante, mais desejável e consequentemente mais caro e valioso.

7 – É claro que a cor é importante, mas isso não significa que outras cores de diamantes não sejam procuradas ou compradas. Existem diamantes de outras cores também. “Fancy diamond” é um termo usado para descrever quando o diamante fica fora da faixa de cores normais. Os fancy diamonds podem ser azuis, verdes, vermelhos, amarelos, pink ou até mesmo roxo ou preto.

8 – Toda pedra preciosa é classificada por sua durabilidade usando a escala Moh. Esse tipo de métrica serve para mostrar o quão resistente é a pedra se for arranhada. Os diamantes 10 na escala de Moh são um dos materiais mais resistentes e duráveis do mundo.

9 –  As pedras com uma classificação 8 na escala de Moh ou acima são geralmente as recomendadas para os anéis de noivado, pois podem suportar os atritos e desgastes diários de uso. As safiras e rubis geralmente são 9 na escala, já as esmeraldas por volta de 7.5 e opalas são 6.

Anéis de noivado de outros países

10 – Em alguns países, os anéis de noivado não possuem pedras preciosas. O anel de Claddagh, é um tradicional anel representa um par de mãos cruzadas em torno de um coração e uma coroa que simbolizam amor, amizade e lealdade. Enquanto algumas variantes mais modernas incorporam um rubi ou outra pedra preciosa, a versão original não possui uma pedra preciosa.

anel de claddagh
Anel de Claddagh – tradicional anel de noivado irlandês
anel de claddagh com esmeraldas
Anel de Claddagh com esmeraldas – o não tradicional