Ovos com joias dentro, quem poderia imaginar? Em 1885, Peter Carl Fabergé recebeu uma encomenda que iria mudar sua vida. O czar russo Alexandre III fez um pedido para Fabergé e seus ourives, ele queria algo para dar de presente de páscoa a sua esposa. A ideia foi concebida e colocada em prática. O resultado é hoje um dos tipos de joias mais raros e valiosos do mundo: as Joias Fabergé.

A peça completamente trabalhada já é uma verdadeira obra de arte. Entretanto ela é composta por um jogo semelhante ao das bonecas matrioskas, onde dentro do ovo tem algo e dentro disso mais alguma coisa. E essa era uma forma de dar um mesmo presente em várias etapas e fazer com que a pessoa se surpreendesse cada vez mais com as belezas das peças.

Matrioskas
Matrioskas são essas bonecas russas que se encaixam uma na outra

E foi exatamente isso que aconteceu com a encomenda feita pelo czar Alexandre III. Quando entregou o tal do ovo à sua esposa Maria Feodorovna, a princípio o presente parecia apenas mais um ovo esmaltado. Porém, enquanto Maria ia desbravando a peça a surpresa só aumentava. Após ver o belo ovo esmaltado, ela se deparou com uma gema de ouro e nela uma galinha.

Ovo Faberge Galinha
Primeiro ovo produzido por Carl Fabergé e sua equipe/ Reprodução: Pinterest

Na galinha estava presente um pingente de rubi e também uma pequena coroa de diamantes, representando a cora imperial. Ela não poderia ter ficado mais feliz com a surpresa! Então, embalada pela alegria decidiu nomear Fabergé como o joalheiro oficial da corte russa.

Czar Alexandre e Esposa
O Czar Alexandre encomendou um presente para sua esposa, que posteriormente se tornou um sucesso na joalheria

História de sucesso

Então, após ter título tão importante, Fabergé mantem a tradição de criar ovos super originais e com essas pequenas grandes surpresas na parte interna. Após a morte de Alexandre III seu filho,  Nicolau II seguiu presenteando sua esposa Alexandra Feodorovna com os ovos. Então o joalheiro fazia apenas dois ovos Fabergé, nome o qual ficaria famoso anos depois. Um dos ovos era feito para presentear Alexandra Feodorovna e o outro era para a viúva e primeira a ganhar o presente Maria Feodorovna.

Carl Faberge
Carl Faberge inovou ao apresentar uma peça tão original que mesclava arte e joalheria

Dessa forma, Fabergé segue com sua carreira se consagrando como um dos maiores joalheiros da Rússia, especialmente pela originalidade das peças. Cada ovo misturava toda criatividade artística com a competência joalheria. Em sua produção de ovos grandes somam-se 65 peças, sendo 50 ovos imperiais. Alguns se preservam até os dias de hoje, sendo que há relatos de 57 peças existentes.

Ovos Faberge Sao Petersburgo
Alguns dos ovos Fabergé que ficam hoje em dia em São Petersburgo

Ainda assim, após vender ovos para colecionadores particulares, inclusive de outros países, Fabergé  fechou as portas em 1916. Isso foi resultado do expoente da Revolução Russa de 1917, onde o governo foi derrubado e consequentemente o sucesso do joalheiro também. Afinal, Fabergé alimentava gastos dos governantes que os revolucionários consideravam supérfluos. Com isso Fabergé encerra sua produção e passa o resto de sua vida morando na Suíça, onde esteve exilado até sua morte, em 1920.

Materiais para confecção

Ovos Carl Faberge
Os ovos Fabergé eram verdadeiras obras de arte

As joias certamente provinham de um trabalho muito sofisticado de joalheria, entretanto, o que mais se destaca hoje é a particularidade da produção dos ovos. Eles eram compostos basicamente por metais e pedras preciosas como toda joia. E o diferencial era o esmalte que cobria a peça, dando um aspecto único.

Ovo Faberge
O ovo era riquíssimo em detalhes sendo ele tão importante quanto as joias 

Sua técnica de esmaltação era a plique à jour, desenvolvida pelos franceses. Nela é possível criar uma esmaltação translúcida entre os metais. E isso dá o efeito único que encontramos nos ovos de Fabergé. Além disso, ele também fazia a mistura de diversos metais como ouro, prata, platina e bronze, com o intuito de conseguir uma cor única. E claro, ele usava também uma diversidade de pedras preciosas, como diamantes, rubi, ágata etc.

Joias Fabergé

Por ser um ícone na joalheria, logo as Joias Fabergé se tornaram parte das joias contemporâneas. Os colares com pingente Fabergé começaram fazer parte do cenário fashion. A própria neta da Rainha Elizabeth II, Princesa Eugenie já foi vista usando uma das peças.

Princesa Eugenia Faberge
A neta da rainha Elizabeth II princesa Eugenia é uma das personalidades que usou o colar Faberge
Amber Le Bom Colar Faberge
A modelo britânica Amber Le Bom também já usou o colar com o pingente Fabergé

E para a alegria de todos, o mundo das semijoias também abraçou essa peça que além de fashion tem uma história incrível por trás! Por isso, se você ama a beleza e tradição das joias Fabergé, é possível ter seu próprio pingente do ovo Fabergé, para dar um toque especial à qualquer look!

Colar Faberge

Curiosidades

Hoje em dia, estima-se que pouquíssimas pessoas têm os ovos de Fabergé. O que se sabe é que tem alguns no Kremlin  e um com a Rainha Elizabeth II. Além disso, há uns quatro anos atrás circulou pela internet uma história de que um vendedor de sucata americano encontrou um dos ovos originais. Segundo publicação da Reuteurs, o homem descobriu pela internet que poderia estar com uma das preciosas joias Fabergé russa.

Ovo Faberge Mosaico
Ovo Fabergé da coleção real da Rainha Elizabeth II

Então entrou em contato com o antiquário londrino Wartski, que confirmou que a peça era verdadeira. O valor estimado do ovo e das joias que estavam dentro é de 20 milhões de dólares. Ainda segundo a publicação, o antiquário intermediou a venda do ovo para um colecionador.

Entretanto, como não foram divulgadas as identidades do vendedor ou do comprador, nem o valor pago pela peça, a Reuteurs não pode confirmar se a história era verdadeira. Mesmo assim o diretor do antiquário Kieran McCarthy disse que: ” esta história é tão maravilhosa que não dava para inventar“.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.